Saltar para o conteúdo

Patrick Modiano

Outubro 9, 2014

Sunday Pleasure

Não acontece muitas vezes que já tenha lido o vencedor do prémio Nobel da Literatura. Também, os velhinhos, às vezes, escolhem cada um que valha-me Deus! Adiante. Desta vez isso não aconteceu, gostei muito dos dois livros que li “Dora Bruder” e “No Café da Juventude Perdida“. Deste gostei tanto que numa troca de comentários com o saudoso Fallorca escrevi isto em 2012:

“um livrinho maravilhoso. Chamo-lhe livrinho, porque tem cerca de 100 páginas em pequeno formato (julgo que o mesmo formato da colecção “Pequenos Prazeres”). Na realidade, é um livrão. Conseguiu colocar uma cidade enorme lá dentro, uma contenção de palavras rara hoje em dia (quando penso naqueles livros de 600 e 700 págs.), de uma depuração que admiro. Muito bom mesmo.”

E pronto. Se alguém ainda duvidar da minha opinião leva com uma Guida Rebelo Pinto nas trombas.

[imagem]

20 comentários leave one →
  1. Outubro 9, 2014 20:59

    Bom, é o primeiro blogger que acompanho e que já leu Modiano, além de ter gostado
    Nos meus grupos de leitores apenas 2 o conhecia, ambos gostaram, mas um que já lera mais obras dele achou-o repetitivo e mostrou-se espantado.
    Como o desconheço não tenho opinião.

    Gostar

    • Outubro 10, 2014 14:05

      Carlos, a minha opinião diz apenas respeito aos dois livros que li. E o que senti foi que estava perante um verdadeiro escritor, a verdadeira Literatura. Mas aceito perfeitamente opiniões contrárias. A arte é assim mesmo.

      Gostar

  2. Outubro 10, 2014 15:14

    Deixo aqui esta nota:

    Os dez livros preferidos de Patrick Modiano numa entrevista de há dois anos à Telerama:

    Tristão e Isolda
    William Shakespeare, Sonho de uma Noite de Verão
    Abbé Prévost, Manon Lescaut
    Baudelaire, As Flores do Mal
    Dostoievski, Crime e Castigo
    H. Balzac, Ilusões Perdidas
    Charles Dickens, Grandes Esperanças
    Ivan Bounine, A Vida de Arseniev
    Thomas Mann, A Montanha Mágica
    Malcolm Lowry, Debaixo do Vulcão

    Gostar

  3. João Neves permalink
    Outubro 11, 2014 02:06

    Estou espantado por ver como Portugal mudou tanto. Nos anos 80 Duras e Yourcenar eram conhecidas por todos os leitores e lidas admirados por muitos deles. Modiano tem um culto (e grande vendagem) em França semelhante à Duras. Hoje, em Portugal, Modiano parece um escritor do Cazaquistão. Modiano? Ninguém conhece a não ser uns francófilos que ainda restam. Também é verdade que a literatura francesa mudou muito, por vezes para pior. Mas em Portugal o modelo realista em que o que conta é a história e as personagens é hoje absolutamente dominante, e nessa via os anglo-saxónicos e até os escritores de língua espanhola são os melhores. O problema é que essa tendência literária, que é representada por autores geniais (Roth, Coetzee, Llosa, etc), marginaliza involuntariamente a apreciação de outras tendências ou até géneros como a poesia. Na literatura portuguesa então, andamos todos agarrados ao realismo, mais rural ou mais urbano, isto para não falar das ficções históricas. Valter Hugo Mãe é dos poucos a insuflar uma escrita mais marcada pela poesia. Voltando a Modiano. Já li vários livros dele. Conta sempre a mesma história, não conheço autor em que isso seja tão evidente. Desse modo afasta logo uns milhões de leitores dos seus livros. Mas essa mesma obsessão temática, ligada à sua vida pessoal e à história da França do pós-guerra, é também um motivo de fascínio. No entanto, é a sua escrita e capacidade de sugestão de ambientes dúbios, nublados, é a sua preferência por personagens que mais parecem fantasmas, que poucos rastos deixam na História (não esquecer o que aconteceu durante e no pós-guerra no centro da Europa) que tornam a meu ver este autor tão apaixonante. Talvez por Portugal não ter participado nesse momento de redefinição social e identitária no pós-guerra explique, em parte, a indiferença que muitos leitores portugueses possam ter por Modiano.
    Marco, desta vez, deixo-te um tratado para leres! Boa leitura.

    Gostar

    • Outubro 13, 2014 13:46

      Foda-se, Gaspar!! grande comentário! Merece um post.

      Gostar

  4. Outubro 13, 2014 14:55

    Li o «Dora Bruder» há cerca de 14 anos. Esse livro, bem como mais uns quantos de outros autores editados pela Asa na colecção Pequenos Prazeres, foram oferecidos durante uns meses na compra da extinta revista mensal Grande Reportagem, dirigida na altura pelo Francisco José Viegas. Era um leitor assíduo da revista, e lembro-me de esperar com ansiedade o dia em que era posta à venda. Bons tempos.

    Gostar

    • Outubro 13, 2014 14:57

      (saudades ainda maiores do Fallorca…)

      Gostar

    • Outubro 13, 2014 15:05

      Bem lembrado, Carlos, acho que também foi assim que comprei o “Dora Bruder”, mas na altura já não era leitor da revista. Aproveitei o “dois em um”.

      Gostar

    • Outubro 13, 2014 15:06

      Grandes conselhos literários recebi dele.

      Gostar

    • Outubro 13, 2014 15:52

      Troquei alguma correspondência electrónica com ele nos seus últimos meses de vida; volta e meia, vou reler. Tinha lá as coisas dele, como cada um de nós tem as suas, mas era um gajo porreiro e sensível.

      Gostar

    • Outubro 13, 2014 16:11

      Muito porreiro mesmo.

      Gostar

    • Outubro 13, 2014 16:44

      Termino com um 🙂 — creio que ele iria gostar.

      Gostar

    • Outubro 13, 2014 16:48

      Ele terminaria com um “às vezes lá calha… fiu, fiu” 🙂

      Gostar

    • Outubro 13, 2014 20:35

      Certamente 😀

      Gostar

    • Outubro 13, 2014 20:38

      (o risonho saiu com a tacha muito arreganhada para o meu gosto. Faz de conta que é um simples 🙂 , mais adequado ao sorriso que fiz com a lembrança dessa expressão tão característica do Fallorca )

      Gostar

  5. Outubro 13, 2014 20:51

    Resolvi pôr o Fallorca e o Modiano no mesmo post. 🙂 Vai lá ver.

    Gostar

Trackbacks

  1. No Vazio da Onda
  2. Ainda Modiano | No Vazio da Onda

Preencha o vazio:

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: