Skip to content

O post mais longo. Um ano!

Maio 29, 2017

Comecei este post a 22 Maio de 2016 e terminei-o a 21 de Maio de 2017. Um ano a fotografar este campo. Pensava que o tinha acabado em Dezembro de 2016, mas lá acabei por continuar até perfazer um ano. O post mais longo de sempre neste blog.

Tendo em conta que apenas o fotografei ao Domingo (e um ou outro feriado), a falta de chuva é algo que me chamou a atenção. Se calhar a estatística do IPMA diz-me o contrário, não sei, mas há uns anos desconfio que não conseguia tantos dias sem chuva.

Into the wild

Maio 29, 2017

© MCS

 

© MCS

 

© MCS

 

© MCS

 

© MCS

Baldio

Maio 25, 2017

© MCS

Costas largas

Maio 25, 2017

O gajo do BPN foi condenado a prisão efectiva. Muito bem. E o carcanhol? E o guito? Vão devolver? E quando é que saímos do Procedimento por BPN Excessivo? E a restante comandita?

Onde é que estava no 25 de Abril?

Maio 25, 2017

Com a ajuda dos meus amigos facebookianos encontrei a resposta adequada à pergunta:

– Onde é que estava no 25 de Abril?
– Muito provavelmente, no penico.

[Na sequência deste post]

Santos populares em loop

Maio 24, 2017

Quando se deu o 25 de Abril a minha única preocupação, à época, era comer e fazer xixi e cocó. Era chavalito e a minha vida resumia-se a pouco mais do que isso. A única memória que tenho dessa época é já em 1975 quando a extrema-direita andava pelo Norte do país a bombardear as sedes do PCP.

Dormia o sono dos justos (e dos inocentes) quando não sou acordado pela bomba que rebentou a 100 metros de minha casa. Havia lá uma sede do PCP. Sim, não acordei. Foram os meus pais que me levantaram e me puseram em alerta.

No manhã seguinte lá apareceu um carro militar daqueles bem grandalhões, com uns pneus enormes (acho que é a memória que tenho mais presente, o tamanho dos pneus) que, como quase não cabia na rua, partiu uma boa parte dos vidros das casas à sua passagem.

Por isso, tive sorte, não vivi aquela opressão salazarenta da ditadura. O cinzentismo obscurantista bafiento passou-me de raspão.

Mas há anualmente um mês em que sinto que parece que ainda vivo nessa época. O mês de Junho e os seus santos populares. Uma vida inteira a ouvir “o santo António já se acabou e o s. João está-se a acabar…” foda-se! já não há paciência! pelo menos podiam arranjar outra merda de música.

Dizem que em Guantánamo põem os prisioneiros durante o dia inteiro a ouvir músicas que detestam como forma de tortura. Se por acaso lá for parar acho que até vou dançar o vira tal a imunidade a esse tipo de tortura.

Na verdade só escrevi isto por causa da primeira frase. Achei que era tão boa que devia acrescentar mais umas merdas. Literalmente.

Falência partidária

Maio 24, 2017

O governo anterior, em quatro anos, fez 12 orçamentos e não conseguiu cumprir nenhum – António Costa

O psd-cds devia fazer como o Salgueiros, declarar falência, criar um partido novo, psd-cds 2017, e começar do zero.