Skip to content

Quando se erguerem com os seus rostos sangrentos

Abril 15, 2016

Old Farm House, Cairo (1889), Walter Tyndale (1855–1943)

«- A casa desabará sobre nós – disse Abdel Al. – Mas nós somos muitos. Não matará toda a gente. O povo viverá e saberá vingar todos os outros.
Si Khalil ouve esta voz que se ergue na noite.  É a voz de um povo que desperta e que cedo vai estrangulá-lo. Cada minuto que passa o separa da sua antiga vida. O futuro está cheio de gritos. O futuro está cheio de revoltas. Como represar este rio transbordante que vai submergir as cidades? Si Khalil imagina a casa desabada sob o pó dos escombros. Vê os vivos aparecer por entre os mortos. Pois nem todos serão mortos. É preciso contar com eles, quando se erguerem com os seus rostos sangrentos e os seus olhos de vingança.»

A Casa da Morte CertaAlbert Cossery (Tradução de Ana Margarida Paixão, Ed. Antígona,  pp. 186-187)

2 comentários leave one →
  1. Abril 15, 2016 16:53

    Só as citações e as companhias…
    Este vou comprar!
    Gosto do cheiro do papel.

    Gostar

    • Abril 15, 2016 17:27

      Do Cossery recomendo tudo, o homem só escreveu sete livros (mais um de entrevistas). Programei ler um por ano para durarem mais 🙂 Agora só me restam dois 😦

      Gostar

Preencha o vazio:

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: