Skip to content

20 Contos de José Cardoso Pires

Fevereiro 10, 2016

Como este blog é o meu arquivo, vou guardar aqui umas mnemónicas após lidos 20 contos de José Cardoso Pires.

O Burro-em-Pé

1. Os Reis-Mandados – O primeiro que li destes vinte. O meu preferido.

2. O Conto dos Chineses – escrito em 1959 tem esta passagem: “Compreendeu então que se tratava de feirantes, destes que vendem carteirinhas lavradas e coisas de enfeitar raparigas. Antigamente havia-os por todo o lado mas hoje é curioso que se encontram muito raramente e cada dia menos. Foram para a terra deles, para a China, resolveu o guarda.” (p. 30)

3. Nós, Aqui por Entre o Fumo – casa onde não há pão todos ralham e dão-se vivas à imaginação.

4. Dinossauro Excelentíssimo – sátira que retrata a vida de Salazar. Ver mais aqui.

5. Celeste e Làlinha: por cima de toda a folha – Muito bom. Avó, mãe e neta regressam das colónias, retornados dizia-se na altura. A vida fica ainda mais difícil, porque a miúda adora uma boneca negra.

Jogos de Azar:

6. Carta a Garcia – Três soldados a caminho da prisão acompanhados pela respectiva escolta. A viagem de comboio.

7. Amanhã, Se Deus Quiser – Conflitos familiares.

8. Os Caminheiros – Excelente. Um cego e o seu acompanhante. Um cego vende-se?

9. Dom Quixote, as Velhas Viúvas e a Rapariga dos Fósforos – Muito bom. Um conto forte até às vísceras.

10. Uma Simples Flor nos Teus Cabelos Claros – Um casal na cama. Ele lê, ela tenta adormecer. A leitura dentro do texto.

11. Ritual dos Pequenos Vampiros – Crónica de uma violação anunciada.

12. Estrada 43 – O conto que eu gostaria de ter escrito. Um grupo de trabalhadores a alcatroar uma estrada alentejana num dia de “calores danados”.

13. Week-end – O encontro num quarto de hotel barato.

14. A Semente Cresce Oculta – Prestes a dar à luz e o raio do homem não aparece. Terá sido levado pela PIDE?

A República dos Corvos

15. A República dos Corvos – As tascas de Lisboa, o corvo Vicente (símbolo da cidade), as suas ruas e gentes.

16. Ascensão e Queda dos Porcos-Voadores – Um juiz aposentado a passar uma temporada nas termas vê porcos-voadores ao final do dia e tenta convencer um cirurgião desta sua estranha visão, mais a menina que adora o seu brinquedo, o burro Pintinhas.

17. As Baratas – Conto que lembra Kafka. O engenheiro judeu Kapa fugido da guerra vai trabalhar para uma mina e fica obcecado por baratas.

18. Lulu – Muito bom. Os homens na guerra e as mulheres sozinhas em casa acompanhadas pelos respectivos cães. Um final digamos… bem, a ler.

19. Os Passos Perdidos – informe sobre um congresso – Um burocrata informa os seus superiores sobre um congresso de cegos (e seus respectivos cães-guia). O registo é lavrado numa escrita rigorosamente burocrata.

20. O Pássaro das Vozes – Um dos meus contos preferidos e que merecia um final mais surpreendente. Um dia o contabilista da fábrica de gás chega a casa com um pássaro na mão. Que animal é esse? Um azougueiro, um pássaro africano também conhecido por grou coroado, grulhador ou espantaleão. E que grande vida teve esse pássaro que merece ser contada.

No comments yet

Preencha o vazio:

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: