Skip to content

Ide e reproduzi-vos

Outubro 31, 2015

Estava a ler o livro “A grande arte“* de Rubem Fonseca quando a páginas tantas (esta expressão para falar de livros é bem supimpa) o autor diz-nos que a população do Brasil em 1845 era de oito milhões e destes três milhões eram escravos. Ora, tendo em conta que actualmente o Brasil tem 200 milhões de habitantes, por mais voltas que se dê não há outra forma de dizer isto: aquilo foi pinar comó caralho.

* p. 227

Anúncios
10 comentários leave one →
  1. anónimo permalink
    Novembro 1, 2015 11:46

    e como aquela malta tem gene tuga, gostava de saber o que se passou aqui-)))
    penso que o mérito deve ser das mulheres, baixam a cueca sem grandes floreados-))

    Gostar

    • Novembro 1, 2015 12:48

      É do clima dos trópicos. Ontem ouvi uma expressão inglesa sobre a influência do calor no sexo que adaptada ficaria assim, “estando tudo suado é meio caminho andado” 🙂

      Gostar

  2. Novembro 1, 2015 21:31

    O citada expressão do Marco é mais realista, anónimo. Eu, citadino nascido no rectângulo no século XX, vi várias vezes mulheres com uma bacia de zinco com tampo de madeira, cheia de roupa lavada ou para lavar à cabeça, que para urinar abriam simplesmente as pernas. Logo… 🙂

    Gostar

    • Novembro 1, 2015 22:29

      Era miúdo e jogava futebol com os amigos na rua quando uma mulher com saia até aos pés pára no meio do nosso jogo. Esperou uns segundos e começou a andar deixando atrás uma poça amarela. Tivemos de mudar o jogo para outra parte da rua. Era miúdo e nem queria acreditar. Sentido prático ao extremo.

      Gostar

  3. anónimo permalink
    Novembro 1, 2015 22:44

    eu também na minha terra, Santo Tirso onde sempre vivi desde que vim do Brasil com 8 anos (considero a minha terra), nasci no Rio de Janeiro, vi dessas mulheres, mas as que vi, por mim, bem que podiam andar sem cueca-))

    Gostar

  4. anónimo permalink
    Novembro 1, 2015 22:53

    pela nostalgia que o meu Pai, falava do tempo em que viveu sozinho no Brasil de 1954 a 1964, dava para perceber que foram os melhores anos da vida dele.

    Gostar

  5. anónimo permalink
    Novembro 1, 2015 22:54

    depois família e responsabilidade

    Gostar

Preencha o vazio:

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: