Skip to content

Por mais alta que seja uma árvore, o seu tronco mantém-se ao alcance de um machado

Julho 30, 2015

city lights

«A visão do céu era ainda mais fantástica do que aquela que tinha tido no balão de observação durante a Primeira Grande Guerra. As pessoas eram ainda mais pequenas e chegavam mesmo a não existir. Quanto mais se sobe, mais as pessoas desaparecem. Os governos não sabem que as pessoas existem, de tão em cima que estão. Falam do povo, mas é uma entidade abstracta tal como nós falamos de Deus. Ninguém, lá do alto da governação, sabe se o povo realmente existe, é uma questão de fé. Chega-se até a descrever as suas características e a temê-lo, mas nunca ninguém o viu, senão uns místicos que chegaram ao nosso nível e que acabam descredibilizados e ridicularizados. O místico diz que o povo sofre e que é preciso mais justiça e que cada pessoa tem uma vida e não são uma Unidade, mas que são, isso sim, pessoas realmente separadas umas das outras, com existência própria. Ele, como um profeta do fim dos tempos, avisa os seus congéneres de que o povo pode ser perigoso e pode derrubar coisas muito altas. É preciso não esquecer, diz ele com o dedo esticado para baixo, que, por mais alta que seja uma árvore, o seu tronco mantém-se ao alcance de um machado. Mas ninguém dá ouvidos ao místico e a sua carreira política termina imediatamente e de forma ultrajante.» (pp. 147-148)

O pintor debaixo do lava-loiças, Afonso Cruz (Ed. Caminho)

4 comentários leave one →
  1. Julho 30, 2015 18:47

    Também ando com vontade de ler este tipo (só o li em livros para crianças e é 5 estrelas – a minha exigência com os livros infantis é renhida) e descobri, recentemente, que casou com uma grande amiga, do tempo das Belas Artes, do meu maninho mais novo.

    Algumas coincidências são mesmo engraçadas, outras, nem tanto 🙂

    Gostar

    • Julho 30, 2015 21:19

      Foi o primeiro que li dele e gostei. Vai construindo a história com “quadros” (capítulos) muito curtos. Às vezes parece um conjunto de pensamentos/aforismos, mas funciona bem.

      Este país é um penico, todos se conhecem, as coincidências são muito comuns 🙂

      Gostar

  2. Julho 30, 2015 21:23

    Deixa-te de merdas, que não te conheço nem tu a mim 🙂

    Gostar

    • Julho 30, 2015 21:27

      Ahahah isso é verdade, faltou um quase no meu comentário 🙂

      Gostar

Preencha o vazio:

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: