Saltar para o conteúdo

O que é o sistema? É isto

Abril 29, 2015
© MCS

© MCS

Na verdade, não é só isto. É muito mais. Mas já se pode ver como actuam os tentáculos do polvo. O que é triste nisto tudo é que nem metade das pessoas vai ler este texto até ao fim. E uma parte nem o primeiro terço. Ah e tal, já sabemos que é assim que as coisas funcionam. Os políticos são todos assim e tal, eles só andam lá para roubar e encher os bolsos e coisas assim. Não. Não. E não. Não são todos. Muitos e muitos e muitos é verdade. O que é relatado é o esgoto do esgoto. O que está ali é crime. No entanto, mais triste ainda é saber que nada vai acontecer. O tipo que relata e que já fez (faz?) parte do sistema diz que não tem medo, contudo, envia a mesma carta para as autoridades não vá o diabo tecê-las. E para mal dos meus pecados o filho da puta tem o meu nome. Azar do caralho. Gostaria que toda a gente lesse aquela carta e no fim não encolhesse os ombros. Aquela corja devia ser afastada de funções de representação do Estado imediatamente. Isso sim. Se as autoridades nada fazem, o mínimo que se exige é uma penalização nas urnas. Mas, lá está, a malta encolhe os ombros e diz “são todos iguais”. E não saímos da cepa torta.

Há uns anos, não muitos, um amigo meu de infância foi preso. Esteve envolvido num esquema de roubo de milhões ao Estado. Um caso que teve o seu quê de mediatismo. Já não o via há mais de vinte anos. Contavam-me que andava em carros topo de gama e coisas assim. Uma vida faustosa. Acabou por ser engavetado. Há pouco tempo cruzei-me com ele. Ele quando me viu fez aquela cara meio na dúvida se o iria cumprimentar. Compreende-se, há pessoas que julgam os outros por aquilo que são. Muito provavelmente se fosse ao contrário ele virava-me a cara. Cumprimentei-o como sempre fiz, então? tudo bem?, e continuei o meu caminho. Passados dias falei sobre isto a uns amigos comuns. Eh pá, vi o X ali na avenida, já está cá fora? Disseram-me que sim. Anda com uma anilha na perna. O mais curioso, se é que se pode usar esta palavra, é que depois acrescentaram, ele agora é que está bem, saiu de lá com grandes contactos, bons connects, ganhou um curriculum e pêras. Nem queria acreditar no que acabava de ouvir. Fiquei em silêncio. Aquilo ficou-me a matutar na cabeça. Isto é um novo paradigma social. A miséria está de tal forma entranhada, os valores andam tanto pela rua da amargura, que não é encarado como normal (já seria grave), mas como uma virtude! O crime é encarado como um valor acrescentado ao perfil das pessoas. Isto não é um encolher de ombros, é um bater de palmas, uma ovação a quem comete crimes que prejudicam o Estado, logo, a todos nós. Foi empreendedor, mas as coisas não correram bem, disseram eles. Não correram bem? Andou a roubar o Estado, caralho!! Nem um pingo de indignação?! Isto não é uma sociedade em crise de valores. É um grupo de gente num vê se te avias, é a selva, o cada um por si e o resto que se foda. Ou numa linguagem mais cínica, é o neoliberalismo em todo o seu esplendor. Menos Estado, pedem eles. Menos? Já não há nada. Já é tudo vosso. Levai lá a bicicleta. E pensar que há dias se celebrou o 25 de Abril. LOL.

Querem mais? Tomem lá “os barcos da pretalhada“. Só lendo se acredita. E se no fim forem vomitar, está tudo bem, eu compreendo.

No comments yet

Preencha o vazio:

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: