Saltar para o conteúdo

Amadeo e a Lenda

Novembro 14, 2012

  

Em Abril de 1877, Gustave Flaubert publicou um pequeno volume intitulado “Três Contos”, em rigor, a sua última obra acabada. O segundo conto chama-se “A Lenda de São Julião Hospitaleiro”. Os outros são “Um coração simples” e “Hérodias”. A ordem dos contos não é cronológica no que se refere à sua redacção. “La Légende” foi o primeiro, e o único, a ser escrito numa celeridade inabitual, entre o final de 1875 e o início de 1876. É provável que isso se deva à familiaridade longuíssima e intensa que ele teve com a história do santo. Primeiro, sob a forma dos vitrais do século XIII da catedral de Rouen que ele conhece desde a infância, e depois pela leitura de todas as versões hagiográficas disponíveis, em particular “La Légende dorée” de Jacques de Voragine, bem como de estudos históricos relativos à Idade Média, à caça, aos animais e às armas, à guerra, às lendas e aos elementos maravilhosos e mágicos.

  

Amadeo de Souza-Cardoso copiou a pincel e ilustrou “La Légende de Saint Julien l’Hospitalier”, na versão original, durante a sua estadia na Bretanha no Verão de 1912 (muito provavelmente concluído em Paris), ano de uma fertilidade imensa para o pintor. Trata-se de um “exemplar único-original”, o que Amadeo faz questão de sublinhar na última página do pequeno álbum “12 Reproductions”, publicado por ocasião das suas exposições de 1916 no Porto e em Lisboa, onde essa referência à obra figura ao lado do anúncio dos últimos exemplares disponíveis dos “XX Dessins”. (Daqui)

(clicar nas imagens para aumentar)

Preencha o vazio:

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: